Moradores do Jardim Villaça enfrentam problemas respiratórios após inalarem fumaça de fábrica

Imagem enviada por morador

Falta de ar, ardência nos olhos e na garganta, além de crises de tosse, são alguns dos sintomas que os moradores do Jardim Villaça estão apresentando por causa da fumaça expelida por uma lavanderia industrial instalada no bairro, na Rodovia Raposo Tavares. Apesar de a empresa possuir licença ambiental atualizada pela CETESB, alguns moradores relataram que o barulho das máquinas é incômodo e, com o passar do tempo, a fumaça expelida durante o processo de higienização dos materiais, sobretudo hospitalares, aumentou significativamente e desencadeou uma série de problemas respiratórios em idosos, crianças e em pessoas que sofrem de rinite.

De acordo com eles, a empresa não responde suas demandas. “No sábado conversei com um morador, e ele disse que foi conversar, mas parece que quanto mais reclamamos, a situação piora. Outros moradores já por várias vezes foram conversar na portaria da empresa e não temos nenhum retorno em solucionar o problema”, explicou uma moradora do bairro.

Em resposta ao jornal, a Lavsim e a CETESB informaram que uma inspeção realizada no dia 04 de março (data que os moradores também conversaram com o técnico da companhia ambiental), constatou a emissão de fumaça sem o uso do sistema de lavador de gases, devido à problemas operacionais internos da empresa. O fato culminou na emissão de fumaça com forte odor, causando os incômodos relatados pela população enquanto a CETESB está avaliando as penalidades administrativas a serem tomadas.