Páscoa, Cristo é a nossa Páscoa

 

Isaias 53:5 “FERIDO EM NOSSO LUGAR”.

“Ele foi ferido pelos nossos pecados, e foi torturado pelas nossas transgressões à lei. O castigo pelo qual deveríamos passar para alcançar a paz foi Jesus quem passou. Pelos seus ferimentos, é que fomos sarados (salvos)”.

Um político corrupto (o que não falta nos dias de hoje por aqui) andava profundamente perturbado com suas falcatruas e propinas com medo da Polícia Federal. Certa noite teve um sonho em que via Jesus Cristo – o filho de Deus, sendo brutalmente chicoteado por um soldado. A cada golpe cruel que atingia as costas de Cristo, ele podia ver com muita nitidez as novas e terríveis marcas que se somavam às anteriores. Também a cada chicoteada, ele lia as pequenas palavras que estavam escritas dentro de cada uma das feridas abertas pelas peças de metal que ficavam nas pontas das talas do chicote. Em cada uma delas tinha um nome; nomes esses das pessoas que deveriam estar ali levando as chibatadas. Para sua surpresa, viu que dentro de uma das feridas, estava claramente escrito o seu nome. Não podendo mais suportar a cena, agarrou o soldado que batia em Jesus por trás tentando impedir que ele abaixasse o braço para aplicar o próximo açoite. Nesse momento o soldado virou-se para ele e para seu espanto, viu que o rosto do violento soldado era o seu próprio rosto.

Dizem que quando Judas traiu Jesus o vendendo por trinta moedas, passou por semelhante briga de consciência. Tanto que jogou a propina fora e se suicidou.

Se a moda pega aqui no nosso país, seria preciso construir milhares de cemitérios para sepultar os Judas que por aqui se corrompem. Só que pensando bem, seria melhor ver todos eles nos presídios e devolvendo o dinheiro desviado. “Que beleza!”

Voltando ao assunto Páscoa, Deus mandou seu filho para ser castigado em nosso lugar porque nos ama e quer ver a todos nós, perto dele. Porque Deus fez isso? Antes de Cristo, só se conseguia ser perdoado dos pecados mediante derramamento de sangue de um inocente. Por isso a pessoa que queria ser perdoada escolhia um cordeirinho sem defeito, que era sacrificado em lugar do pecador.

Deus desejou colocar um fim nisso tudo e mandou um único cordeiro que de uma vez por todas morresse, derramasse seu sangue inocente e todos que o aceitem como esse cordeiro pascal, sejam perdoados dos seus pecados.

Nesse domingo, convide o Cordeiro Santo para sentar-se a mesa comer o bacalhau com você.

Feliz Páscoa e um forte abraço do Bispo Cláudio Gonçalves