Prefeito rebate notícia de que teria usado dinheiro público para pagar funeral de ex-assessor

Nesta sexta-feira, 10, o site de notícias Correio do Interior divulgou uma matéria onde denuncia que o prefeito Cláudio Góes teria usado dinheiro público para custear o funeral do ex-chefe de gabinete Celso Mello, que faleceu no ano passado após um mal súbito dentro da Prefeitura de São Roque.

A matéria encontra-se fora do ar, o que impediu este jornal de ter acesso à informação. Em contato com o responsável pelo site, ele informou que o excesso de acesso à notícia poderia ter causado o problema, mas não descartou um ataque de hackers, motivo alegado posteriormente na página do Facebook que o Correio do Interior administra.

Foto retirada do Facebook

O prefeito divulgou uma nota à imprensa onde repudiou a publicação “a notícia não reflete a realidade e visa, única e exclusivamente, denegrir a minha imagem e a de meu Governo” – comentou.  

​​Por força do artigo 169 da Lei Municipal n.º 2.209 de 01/02/1994 (Estatuto do Servidor Público Municipal), a família de todo servidor falecido tem direito ao auxílio funeral, que equivale a um mês da remuneração do servidor.

​​“Aliás, o ato é criminoso e atinge não só a minha pessoa, mas também a memória do cidadão Celso Roque da Silva Mello e dos familiares citados na matéria, através da propagação de informações mentirosas e irresponsáveis” – continua.

O prefeito ainda fala de possíveis ações judiciais por pessoas citadas na matéria é que possam achar que foram ofendidas.

​​“A liberdade de expressão é um direito fundamental e indispensável numa democracia, é uma liberdade constitucionalmente assegurada e deve ser defendida por todos. Ocorre que essa liberdade não pode ser confundida com um suposto “direito à ofensa” como não pode ser utilizada para uma falsa roupagem as manifestações levianas e desonrosas sobre alguém, que atingem a sua dignidade, a respeitabilidade ou o seu decoro, seja por meio de mensagens em redes sociais ou não” – finaliza.