Propriedades e Benefícios do Maracujá

Conhecida como a fruta da paixão, o Maracujá (família Passifloraceae) tem cerca de 500 espécies, e são originárias das regiões tropicais e subtropicais do globo, sendo que apenas no Brasil existem 150 espécies conhecidas,  muitas são trepadeiras ornamentais, algumas produzem frutos deliciosos, consumidos frescos, como sucos ou de modo industrializadas. Muitas substâncias presentes nos frutos, principalmente na polpa e casca, podem contribuir para efeitos benéficos, tais como: atividade antioxidante, anti-hipertensão, diminuição da taxa de glicose e colesterol do sangue. O maracujá também é rico em alcaloides, flavonoides, carotenoides, minerais e vitaminas A e C, substâncias responsáveis pelo efeito funcional em outros alimentos, por exemplo. Favorecer uma resposta fisiológica, considerada uma terceira função sensorial, têm feito com que alguns estudos sobre o maracujá estejam sendo realizados para determinar se é um alimento funcional.

O maracujá pode ser consumido de muitas maneiras: na forma de chá ou infusão usando folhas secas, frescas ou trituradas, ou pode ser usado na forma de tintura, extrato fluido ou em cápsulas. Além disso, o fruto da planta é usado para fazer sucos naturais, compotas ou doces. Devido à sua ação no sistema nervoso e propriedade calmante, o efeito colateral mais comum do maracujá é a sonolência, principalmente se for ingerido em excesso. Como o maracujá pode baixar a pressão arterial, o consumo desse fruto é contraindicado para pessoas com pressão baixa, a não ser que seja liberado pelo médico, sendo consumido conforme suas orientações.

Preservando as matas e os locais onde ocorrem as espécies silvestres de Passifloras, os produtores rurais auxiliam na manutenção das espécies e também conseguem com a produção e venda dos frutos, a permanência de sua família no campo. As folhas são divididas de três a cinco lobos pontudos, planos e texturados, com margem serrilhada. As grandes flores perfumadas são violeta claro, com centro branco e uma coroa de fios roxos. Para o plantio, dê preferência à solo leve e ácido, em locais quentes e ensolarados, se o lugar for frio, recomenda-se que a plantação seja realizada em estufas. Use treliça ou outro suporte para que elas tenham como fixar e subir, adube o solo de tempos em tempos, e mantenha uma boa cobertura próximo as raízes, colha os frutos quando caírem ou quando sua casca estiver mais de 50% amarela.

O maracujá é fonte de vitamina C, também fornece (em uma porção de 100g do alimento) 1,1g de fibra, 28mg de magnésio, 51mg de fósforo e 338mg de potássio, e tudo isso fornecendo apenas 68 calorias na porção. Muitos dos benefícios do consumo do maracujá é encontrado na casca ou entrecasca do alimento, que normalmente é consumida em forma de farinha. Entre as substâncias da entrecasca do maracujá está a pectina, fibra solúvel que é importante para regular o trânsito intestinal. Ela atua também como um probiótico, melhorando o funcionamento do intestino e com ele ajuda a eliminar as toxinas e gorduras do organismo. Para ter esse efeito, a recomendação é a de consumir uma colher de sopa da farinha de maracujá no iogurte, junto com a fruta ou batido com um suco. A atividade anti-inflamatória do maracujá é um dos indicativos de sua propriedade funcional, por atuar na manutenção das funções normais dos sistemas nervoso e circulatório. A presença de hesperidina (um glicosídeo flavanona encontrado nas frutas cítricas) na polpa do maracujá sugere que o alimento possua entre outras, a propriedade de atuar na prevenção de doenças do coração. Das sementes são extraídos o óleo com propriedades emolientes, usado na indústria cosmética no preparo de diferentes produtos. Do resíduo da extração do óleo aproveita-se as fibras para o preparo de cosméticos esfoliantes, e a partir do mesmo resíduo faz-se a extração de compostos fenólicos com propriedade anti-inflamatória que pode ser usada na elaboração de fitoterápicos. Portanto, o maracujá é uma fruta que oferece diversas opções de uso e consumo, pode ser cultivada em pequenos espaços e seu manejo pode ser feito por toda a família..

Silvia Hermida – Bióloga e Produtora Rural

Fonte: Zeraik, M. A. et al. Revista Brasileira de Farmacologia 20(3). July 2010.

Toda quinta-feira os cidadãos de São Roque têm a oportunidade de interagir e adquirir produtos produzidos localmente com manejo agroecológico na Feira Agroecológica de São Roque, que ocorre na Av. 3 de Maio, 900 das 8h até as 12h. @feiraagroecosaoroque