São Roque e região de Sorocaba deverão implantar barreiras sanitárias contra “feriadão” paulistano

Da próxima sexta-feira, 26, até domingo, dia 4 de abril a cidade de São Paulo vai passar por um “feriadão” de dez dias. A medida foi divulgada pelo prefeito Bruno Covas quinta-feira passada. A medida já foi utilizada em 2020, mas ficou ainda mais ousada com antecipação de feriados municipais de 2021 e 2022. Preocupados com o possível fluxo de pessoas da capital para cidades do interior e litoral, prefeitos e prefeitas analisam a instalação de barreiras sanitárias nas entradas das cidades.

Em pronunciamento feito nesta segunda-feira, 22, o prefeito Guto Issa informou que prefeitos da região de Sorocaba se reuniram para determinar como serão feitas estas barreiras. Em São Sebastião, cidade do litoral norte de São Paulo, os bloqueios sanitários fazem testagem rápida de turistas que, em caso positivo, serão impedidos de entrar na cidade. Apesar do cuidado, sabe-se que testes rápidos não são os mais indicados por infectologistas uma vez queserve para inquérito sorológico e não diagnóstico.

De qualquer forma, a a medida mais rígida tem previsão legal porque a disseminação de doenças é crime contra saúde pública, previsto no código penal. Neste fim de semana, São Roque chegou a anunciar o lmite máximo de ocupação em leitos de UTI. Na região de Sorocaba, cerca de 200 pessoas aguardam leitos de terapia intensiva em outras cidades porque o sistema local está em colapso.