Funcionário que se sente acolhido produz até 2,4 vezes mais

Pesquisa feita com uma base de 120 mil trabalhadores, realizada entre abril de 2020 e maio de 2021 pela Pulses, empresa de soluções de clima organizacional, mostrou que os empregados que se sentem satisfeitos com a frequência e a qualidade do reconhecimento dentro da organização onde trabalham tendem a ser 2,4 vezes mais engajados do que aqueles não têm essa mesma percepção.

Adepta de pesquisas de clima organizacional, a Allonda, empresa de engenharia com foco em soluções sustentáveis, acaba de concluir mais uma dessas, das quais aplica trimestralmente. Produzida entre o final de julho e começo de agosto, sob o título “O que gera valor para você”, contou com a participação de 1.553 respondentes, o que corresponde a 82% do quadro de funcionários da companhia.

Pelo resultado, o reconhecimento é bem avaliado pela maioria dos funcionários. Os que se declaram satisfeitos com as oportunidades de crescimento e desenvolvimento que a Allonda proporciona avaliam a empresa na chamada zona de qualidade, ou seja, com favorabilidade entre 75% e 87,49%. As dimensões Pertencimento e Gestão & Liderança também se destacam, já que 6 das 9 perguntas desses eixos estão nessa mesma faixa de avaliação.

Leo Cesar Melo, CEO da Allonda, conta que a cada pesquisa aplicada pela empresa, é possível identificar melhorias e pontos de atenção. “Nosso objetivo é continuar olhando para frente e para isso seguimos comprometidos em manter essa relação de confiança e troca, onde todos têm espaço para contribuir, criar e construir”, afirma o executivo.

Outro número também comemorado pelo CEO é o do e-NPS (ou employee Net Promoter Score, método que permite às organizações medirem o nível de engajamento dos seus colaboradores). Nessa última pesquisa, o resultado foi de 82,49% – na pesquisa anterior, de abril, era de 77,86%.

“O propósito da Allonda é transformar a engenharia através da sustentabilidade. Por isso, a preocupação e o cuidado com nosso clima são pautados nessa transformação que queremos. Ouvir a opinião dos nossos profissionais a cada três meses direciona a empresa a agir. Queremos gerar valor compartilhado aos nossos stakeholders. Então, fazer isso ‘dentro de casa’ faz todo sentido para nós. Tanto que a pesquisa pulse é um dos indicadores que fazem parte do que chamamos de gestão com propósito, onde temos metas enquadradas em critérios ESG, que são monitoradas pela diretoria e lideranças”, conclui Melo.

Uma das estratégias adotada pela empresa é escolher dentro de cada diretoria um colaborador para ser o responsável por disseminar a cultura e zelar pelo clima organizacional. Outro ponto importante é a criação de planos de ação específicos para cada item da pesquisa aplicada, tendo como meta atingir 80% ou mais em todos eles.