Meio Ambiente orienta moradores sobre construção de fossas sépticas em Mairinque

O Departamento de Meio Ambiente e Agricultura de Mairinque realizou uma palestra sobre a instalação de fossas sépticas aos moradores de Dona Catarina e região. O encontro, que faz parte das ações propostas pelo Programa Município Verde Azul – PMVA ocorreu na Paróquia Santa Catarina de Alexandria.

A engenheira Ambiental da Prefeitura, Elaine Targa, apresentou a importância e os benefícios que a construção das fossas trazem às moradias, principalmente as situadas nas zonas rurais. A estrutura auxilia nas condições de higiene, prevenção de doenças e impede que o meio ambiente seja contaminado, pois reduz o lançamento de dejetos diretamente em rios, lagos, nascentes e superfície do solo.

Além de mostrar a necessidade do tratamento de esgoto doméstico, Elaine também passou algumas recomendações para a melhor utilização da fossa, que precisa ser instalada a uma distância mínima de 4 metros da residência e longe de outras fontes de captação de água, para evitar contaminações no caso de possíveis vazamentos.

Para a engenheira, é importante destacar a diferença entre a fossa negra e a fossa séptica. “A fossa negra consiste em um buraco no solo, coberto ou não, para onde são direcionados os dejetos, que por não ser estanque, contamina o solo e o lençol freático com a infiltração do esgoto. Já a fossa séptica possui uma estrutura onde o esgoto recebe tratamento antes da infiltração. Para as residências isoladas ou localizadas em áreas rurais, a implantação do sistema de fossa séptica é uma forma de dispor o esgoto para evitar contaminações”.