Sangramento na gengiva: saiba o que pode ser e como tratar

O sangramento na gengiva é uma condição desconfortável e bastante comum que pode ser causada por diversos motivos. Desde problemas nutricionais e o uso de muita força durante a escovação, até mesmo devido a acessórios de higiene inadequados podem ser a origem desse quadro.

No entanto, é preciso estar atento a esse sinal, pois ele pode indicar a presença de doenças bucais extremamente prejudiciais à integridade dentária e a saúde geral dos pacientes, como a gengivite e a periodontia.

Além disso, as pessoas que possuem um tecido gengival mais sensível também podem sofrer as consequências da hemorragia local ao realizar tratamentos como o clareamento dental, uma vez que o gel branqueador pode entrar em contato com a gengiva e causar a irritação.

Por isso, para prevenir essas ocorrências e garantir o melhor tratamento possível, é preciso entender primeiro os sintomas, suas origens e quando é necessária a intervenção profissional – entendendo que o acompanhamento é sempre necessário.

O que pode causar a hemorragia gengival?

Os tecidos bucais são altamente vascularizados e sensíveis à ação bacteriana. Por isso, eles são mais suscetíveis a sangramentos e a demonstrar o sinal de anormalidade tanto na cavidade bucal quanto se ocorrer em outras partes do organismo.

Ao mesmo tempo, esses vasos sanguíneos podem ser responsáveis por possibilitar o espalhamento de infecções de origens orais para todos os órgãos do corpo, causando doenças sistêmicas importantes.

Assim, é preciso estar atento às causas da hemorragia.

  1. Problemas com a escovação

A placa bacteriana é formada entre quatro a doze horas após a escovação, enquanto o tártaro precisa de apenas um dia para ser instalado. Essas formações permitem que os microrganismos bucais continuem se fixando, sintetizando os açúcares e produzindo ácidos.

Por isso, caso o paciente não realize a quantidade necessária de escovações ou utilize o fio dental adequadamente, os microrganismos atacam os dentes e as gengivas.

Além disso, aplicar muita força durante a escovação pode causar feridas nos tecidos moles, o que gera a inflamação e o sangramento. 

O mesmo serve para a utilização de escovas dentais com cerdas muito duras. Assim, a preferência por cerdas macias é fundamental.

  1. Encaixe inadequado de acessórios odontológicos

O encaixe inadequado do aparelho dental invisivel ou da prótese dentária também é capaz de provocar os sangramentos gengivais, uma vez que os movimentos realizados na mastigação ou na fala podem causar micro lesões nos tecidos bucais.  

Neste caso, é necessário que um dentista faça desgastes e ajustes nas próteses ou, até mesmo, a realização de um novo molde bucal e a confecção de um novo aparelho invisivel.

  1. Gengivite

As placas bacterianas são as principais causas do sangramento gengival. Ela ocorre, principalmente, devido à falta do uso de fio dental e da escovação necessária para a remoção dos restos de alimentos.

Os principais sintomas dessa condição são:

  • Vermelhidão;
  • Inchaço no local afetado;
  • Sangramento durante o uso do fio dental;
  • Dor ou incômodo ao tocar a área;
  • Mau hálito.

No entanto, os sintomas são facilmente revertidos e pode ser feito pelo próprio paciente, por meio de uma escovação mais caprichada e o uso regular do fio dental. 

Mas se esses sintomas persistirem mesmo após a adoção dessas mudanças, é necessário uma avaliação profissional e orientações mais específicas sobre o processo de higienização.

  1. Periodontia

A periodontia, por sua vez, é uma versão mais agravada da gengivite. Nesse caso as estruturas de sustentação dental, como os ossos e nervos, também são “atacados” e permanentemente comprometidos.

Além disso, com o agravamento, o paciente pode sofrer a perda da massa óssea maxilar, a movimentação dentária, o surgimento de problemas com o encaixe da mordida, a perda dos dentes e até a infecção do sistema sanguíneo que pode causar doenças como as cardiopatias, problemas gástricos e respiratórios.

Os sintomas são bastante parecidos com os da gengivite, porém são mais severos e o sangramento gengival pode ocorrer, inclusive, durante a alimentação. 

Os danos causados por essa doença são irreversíveis, assim, é imprescindível que ela seja tratada o quanto antes.

O tratamento é feito em consultório, por meio da raspagem e da limpeza aprofundada dos sulcos gengivais. Também são realizados exames para analisar os danos à estrutura óssea.

  1. Deficiência nutricional

A falta de ingestão de alimentos ricos em ferro, vitamina C, K, B3 e B12, é comumente atribuída ao sangramento gengival, uma vez que essa deficiência deixa as gengivas mais sensíveis e propensas à hemorragia, inflamação e ao escorbuto.

A importância da atenção com essas condições

Devido à severidade dos efeitos em longo prazo, essas condições bucais devem ser tratadas o quanto antes para evitar o agravamento e os impactos permanentes às estruturas dentais e aos demais órgãos do corpo.

Os pacientes que possuem a lente de contato dental também devem permanecer atentos com a higienização dental, pois o sangramento gengival pode significar erros na colocação das facetas de porcelana ou a infecção bacteriana dos dentes naturais.

Neste caso, o tratamento pode ser mais complexo, exigindo exames radiológicos para encontrar as origens da infecção e até a remoção das lentes para realizar a intervenção necessária.

No fim das contas, tudo isso interfere no quanto custa lente de contato dental e na satisfação do paciente. 

Afinal, caso seja de interesse, a produção de novas peças e recolocação pode ser realizada – desde que a saúde esteja adequada e o procedimento seja feito por um profissional de confiança.Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog Qualivida Online, site no qual é possível encontrar diversas informações e conteúdos sobre os cuidados com a saúde física e mental.