Síndrome da ardência bucal: o que fazer?

A síndrome da ardência bucal (SAB) é uma condição caracterizada por uma sensação espontânea de ardência, dormência ou dor sem qualquer causa local ou sistêmica como candidíase (fungos), hipossalivação ou deficiência de vitaminas. Essa condição afeta principalmente mulheres com idade superior a 50 anos. A ardência acomete, geralmente, a ponta da língua ou seus dois terços anteriores, mucosa do lábio e palato (céu da boca). Frequentemente está associada à alteração do paladar e xerostomia (sensação de boca seca).

Há basicamente três tipos dessa condição, em que a dor ou ardência aumenta ao longo do dia, ou permanece em nível constante o dia todo, ou ainda aparece espontaneamente e desaparece, com períodos livres de dor.

As causas da SAB ainda não estão totalmente esclarecidas, mas sua origem parece ser multifatorial, envolvendo fatores biológicos (neuropatia) e psicológicos (ansiedade e depressão).

Existem muitas controvérsias quanto aos tratamentos que consistem, praticamente, em reduzir os sintomas.

É importante consultar um cirurgião-dentista caso apareça alguns desses sintomas para que o melhor tratamento seja instituído, limitando o sofrimento e as consequências dessa condição.

Dra. Renata Caramez – Cirurgiã-dentista – Mestre em Patologia oral e Estomatologia pela USP