Tremor de magnitude 2 atingiu São Roque nesta madrugada e Centro de Sismologia da USP explica o caso

Nesta última madrugada, 17/04 às 23h55 (horário de Brasília), ocorreu um tremor de magnitude 2, em São Roque. Diversos moradores relataram que sentiram o tremor na última noite.

De acordo com informações do Centro de Sismologia da USP, divulgadas nesta tarde de sábado, 18, o epicentro (-23.59, -47.12) está a 6km de São Roque (centro), 9km de Mairinque, 10km de Vargem Grande e 12km de Ibiúna. “Recebemos relatos de pessoas que sentiram o tremor nessas cidades”, disseram.

O Centro de Sismologia esclareceu ainda que tremores muito pequenos são relativamente comuns no Brasil e podem ocorrer em qualquer lugar. Normalmente não trazem nenhum perigo a não ser um pouco de susto a população. Além disto, não é possível saber a natureza ou a causa destes pequenos abalos. Normalmente são causados por pressões geológicas naturais presentes na crosta terrestre.

Dados do Centro de Sismologia indicam que os últimos sismos registrados na região, aconteceram em Mairinque, em 16/03/2016, com dois tremores de magnitude 2.2.

Na figura acima, temos a localização do epicentro representada pelo círculo azul no mapa e abaixo a forma de onda com o registro do sismo na estação sismográfica VABB, localizada em Valinhos/SP e faz parte da Rede Sismográfica Brasileira.

“Se alguém sentiu esse ou outros tremores, por favor nos ajude deixando um depoimento na nossa plataforma “Sentiu aí?”: http://www.sismo.iag.usp.br/eq/dyfi“, alertam.

Chuva de meteoros poderá ser vista entre 21 e 22 de abril

Ocorrerá na madrugada entre os dias 21 e 22 de abril o pico da Líridas, uma chuva de meteoros de intensidade média que costuma gerar até 18 meteoros por hora em locais favoráveis. Para nós brasileiros a chuva não será tão intensa. Por aqui, teremos entre 7 e 15 por hora, mas em tempo de quarentena e isolamento social, será uma excelente oportunidade para acordar mais cedo, observar o céu e contemplar alguns meteoros desta chuva.

O momento de maior intensidade dessa chuva será na noite entre 21 e 22 de abril, quando passaremos pela região mais densa dessa trilha. Essa noite é, sem dúvida, o melhor momento para se observar a Líridas, especialmente, nas últimas horas da madrugada do dia 22, quando a atividade de meteoros estará mais intensa.

Uma chuva de meteoros é um espetáculo astronômico dos mais democráticos. Pode ser observada por qualquer pessoa que possua uma visão razoável e acesso a algum pedaço de céu. Não é preciso de telescópios, câmeras e nem de nenhum equipamento especial. Basta ter disposição para perder algumas horas de sono e olhar para o céu.