Beldroega ela é boa para você?

A beldroega (Portulaca oleracea) é uma planta anual que cresce até uns 7cm de altura e 45 cm de largura, com ramos rastejantes tenros e com folhas verdes suculentas em forma de cunha. Têm flores efêmeras, discretas com pétalas amarelas, com sementes minúsculas, esféricas e pretas. É facilmente encontrada em solos drenados, crescendo em sol pleno ou sob sombra leve. É classificada como PANC (Planta Alimentícia Não-Convencional), ou seja, é uma hortaliça nutritiva e que traz benefícios à saúde. Essa planta é rica em diversos nutrientes e em ômega 3, o que faz dela um alimento ótimo para o coração.

O ômega 3 é um tipo de gordura essencial para o metabolismo e aparece de forma abundante na beldroega, com maior concentração do que em vegetais como o espinafre e a beterraba. Ela é considerada uma das plantas mais ricas nesse tipo de gordura, representando quase 60% do total de ácidos graxos encontrados nas folhas. Por esse motivo, melhora a circulação e o metabolismo, fortalece o sistema imune e protege contra inflamações, além de prevenir e doenças neurodegenerativas.

A beldroega atua na prevenção das úlceras gástricas, que são feridas que surgem no estômago e são causadas pelo consumo de alguns medicamentos ou bactérias. Ela reduz a acidez estomacal, deixando o local menos propício para a proliferação de micro-organismos, ao mesmo tempo que impede que essas bactérias se fixem nas mucosas.

O chá ou suco feitos com as folhas da beldroega agem como um broncodilatador natural, aliviando os sintomas da asma e outros problemas respiratórios. Os fitoquímicos da planta ajudam a dilatar as vias áreas, agindo de maneira semelhante a teofilina, um tradicional remédio anti-asmático. A erva alarga a passagem que leva ar para os pulmões, promovendo uma melhora na respiração durante crises de asma, alergias ou problemas como gripe e bronquite.

Para preparar o chá, leve 2 colheres (de sopa) de beldroega junto com uma xícara de água ao fogo e deixe ferver por 10 minutos. Depois disso, desligue o fogo e tampe a panela, deixando o chá abafado por mais 10 minutos. Feito isso basta coar e beber até três xícaras por dia.

A beldroega está voltando a ser apreciada na culinária, pode ser preparada como espinafre, em saladas e em conservas de vinagre de vinho ou de maçã, temperada com alho e pimenta do reino. Se for refogá-las, escaldar suas folhas reduzirá a mucilagem e a textura gelatinosa.

Uma curiosidade sobre essa planta é a crença que os antigos diziam que a beldroega, na cama, afastava maus espíritos.

Crenças à parte, esta é uma planta que pode agregar saúde e sabor para quem resolver experimentar. A beldroega é rica em vários nutrientes, suas folhas possuem proteínas, carboidratos, fibras alimentares, vitamina A e algumas do complexo B. Cada porção de 100 gramas apresenta: Cobre (3 mg), zinco (34 mg), ferro (42 mg), magnésio (1037 mg), manganês (24 mg), potássio (9100 mg), cálcio (1361 mg) e fósforo (333 mg). Cada porção dela ainda possui, em média, 40 mg de vitamina C, metade do valor recomendado para um homem adulto.

Silvia Hermida – Bióloga e Produtora Rural

Fonte: Kinupp, V.F. “Plantas Alimentícias não Convencionais (PANC) no Brasil.

Toda quinta-feira os cidadãos de São Roque têm a oportunidade de interagir e adquirir produtos produzidos localmente com manejo agroecológico na Feira Agroecológica de São Roque, que ocorre na Av. 3 de Maio, 900 das 8h até as 12h. @feiraagroecosaoroque