Bruacas que ensinam madames | O Democrata

Minhas amigas,

Não é por nada, mas a idade é chata porque cria na gente um ranço, sensação de repetição, quase acaba com as surpresas e desafios que nos fazem jovens, nos dimensionam em nossa pequenez – e, de sobra, dão vigor e alimentam a esperança. Senhora mal amada, a Idade é uma papagaia: Ih, já vi isso antes; Ah, isso daí não tem comparação com o que era na minha época…

Remake? Que falta de criatividade!

Confesso que esta minha vizinha, cada vez mais íntima, que tem ficado tempo demais para o cafezinho da tarde, Idade me afasta de nosso novelão noturno e perco oportunidades de reflexão e conversa descompromissada que só são recuperadas se alguma jovem alma me “dá cola” do que está acontecendo no mundão de hoje, neste tempo presente, que para nós soa como repetição, mas, para elas, construção do futuro.

Nunca houve no meu Pantanal, Bruaca tão interessante a ponto de criar cizânia tamanha sobre sua culpa em se descobrir gente capaz de sentir prazer, aprender e ensinar com o prazer. Prazer sexual emancipa e é exigente – é o que Bruaca tem nos mostrado. Talvez seja este o motivo de tanta contenção a respeito.

Difícil lidar com pessoa exigente e emancipada.

Somos capazes de começar várias vezes do zero, absoluto, e seguir em frente.

Aliás, nos exigem isso. E o que por vezes é visto como grande qualidade, por outras é visto como obrigação (aviso que de obrigação não tem nada, mas este é assunto para outro dia).

O que me impressiona é que ainda causa verdadeiro FlaFlu a existência ou não de culpa de Bruaca. Ela é ou não culpada?

Adoramos culpar ou absolver mulher.

Infiel, então, nem se diga – só falta outro bordão novelesco de minha época: “que queime no mármore do inferno!”.

E, para isto, nada melhor do que o Direito para guiar nossa análise, Direito contemporâneo – deixemos claro!

A questão é simples: contrato de casamento faz quase Lei entre as partes. O que diz o contrato da Bruaca? Se ela não tem obrigação de fidelidade, ok.

Se tem, como é no caso do casamento regido exclusivamente pelo Código Civil, então é culpada, né?

Não!!!

Ela é inadimplente.

Pode ser responsabilizada, mas pelo eventual e inevitável descumprimento de alguma cláusula de seu contrato. Simples.

Crime? Nenhum.

De resto, pipoca, torcida e muita empatia por Bruaca.

Que seja feliz e que sirva de exemplo do quanto a mulher é responsável por sua própria felicidade, mesmo que isso signifique não corresponder às expectativas de quem está ao seu redor.

Estamos juntas.

Julie Kohlmann é Doutoranda em Filosofia do Direito, Mestre em Direito Civil, Especialista em Direito Penal e Associada ao IBDFAM – @juliekohlmannadvogada

Jornal O Democrata São Roque

Fundado em 1º de Maio de 1917

odemocrata@odemocrata.com.br
11 4712-2034
Rua Marechal Deodoro da Fonseca, 04
Centro - São Roque - SP
CEP 18130-070
Copyright 2021 - O Democrata - Todos os direitos reservados