Cenoura e Cacau brasileiro | O Democrata

A cenoura faz parte da maioria dos cardápios caseiros e dos diferentes empreendimentos que trabalham com comida, ela pode ser consumida fresca, cozida ou incorporada em diversas receitas. Chegou ao mercado brasileiro importada da Europa e da Ásia, é uma hortaliça de bom desenvolvimento sob clima ameno, começou a ser cultivada por aqui em áreas mais frescas, como em algumas regiões de São Paulo, Minas Gerais e Paraná. A raiz prefere a variação entre dez e quinze graus para o alongamento e definição da cor alaranjada intensa, o que indica riqueza de caroteno. Já em temperaturas acima de 21 graus pode ocorrer a formação de raízes curtas e pigmentação verde ou roxa na parte superior.

No entanto, a pesquisa nacional deu origem a cultivares com bom desempenho também em temperaturas de 18 a 25 graus. As novas variedades apresentam resistências a doenças causadas por fungos e nematóides, o que favorece o plantio também em regiões e estados onde as temperaturas são mais altas, como Bahia e Goiás.

De textura macia e paladar agradável, a cenoura é consumida principalmente in natura. Mas é também largamente processada pela indústria para a elaboração das versões em cubo, ralada, em rodelas e minicenouras, inclusive como ingrediente de conserva de seleta de legumes, alimentos infantis e sopas instantâneas. Fonte de vitamina A, cálcio, sódio e potássio, a cenoura fortalece ossos e dentes, ajuda a prevenir a cegueira noturna, combate prisão de ventre e problemas estomacais. Além disso, estimula o apetite, facilita a digestão, ajuda a evitar alguns tipos de câncer e de doenças cardíacas.

Já o cacau brasileiro, produzido principalmente na Bahia e no Pará, tem tido sua qualidade melhorada a cada ano, tendo sua produção de maneira sustentável e com frutos perfeitos plantados a sombra de árvores nativas oferecendo uma riqueza em sabores. Em dezembro de 2021, o Brasil chegou a uma tríplice premiação, inédita no Salão do Chocolate de Paris, segundo a revista Isto É.

Há muitos anos, o chocolate derivado do cacau, era consumida apenas por povos sul-americanos e depois de um tempo passou a ser um dos doces mais apreciados no mundo. O cultivo do cacaueiro está sob ameaça das mudanças climáticas e da crescente demanda por chocolate. Porém, cientistas tem usado o melhoramento genético e a biotecnologia para encontrar soluções para a produção de cacau.

Com a cenoura e o cacau temos receitas maravilhosas e que agradam a diversos paladares, tanto em receitas salgadas como doces. E como logo estaremos na Páscoa, o chocolate (produzido com o Cacau) e a cenoura que é usada em diversas composições na nossa culinária, com certeza estarão na mesa das famílias em geral.

Curiosidades: Você sabia que a cenoura, originalmente, não é cor-de-laranja? Pois é a cenoura pode ser roxa, vermelha e até branca ou amarela. Tem cenoura que germina no inverno, tem cenoura de verão, cenoura que gosta de frio, outras nem tanto.

 – A cenoura precisa ser cultivada em um solo sem pedras e outros detritos ou as raízes poderão crescer tortas e ramificadas.

As primeiras receitas de chocolate foram criadas pelos Astecas.

– O cacau é um antioxidante tão poderoso quanto o vinho.

Então integrar as diversas culturas existentes entre os que cultivam, os que estudam e os que implementam as ações determinadas pelos governos, é vital para que a sustentabilidade no campo ocorra favorecendo o ambiente sem esquecer das pessoas que vivem nele.

Silvia Hermida – Bióloga e Produtora Rural

Fonte: Souza, A F et.al. “Como plantar Cenoura” Embrapa Hortaliças. Junho, 2008.Zugaib. A.C.C. et al. “O mercado brasileiro do Cacau: perspectivas de demanda, ofertas e preços.” Revista Antrópica, Ilhéus, 2015.

Jornal O Democrata São Roque

Fundado em 1º de Maio de 1917

odemocrata@odemocrata.com.br
11 4712-2034
Rua Marechal Deodoro da Fonseca, 04
Centro - São Roque - SP
CEP 18130-070
Copyright 2021 - O Democrata - Todos os direitos reservados