Capitão Augusto é o nome mais forte entre bolsonaristas para assumir Presidência da Câmara

O colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo, publicou no último dia 2 que o presidente Jair Bolsonaro justificou seu apoio explícito ao deputado Arthur Lira (PP-AL) como presidente da Câmara. Em resposta aos bolsonaristas que mostram resistência ao nome escolhido ele afirmou: “Querem um nome melhor? Arrumem um que tenha mais votos do que ele que eu apoio”.

Afirmação gerou burburinho entre alguns parlamentares. O movimento da ala direitista busca nomes concretamente desvinculados da “Velha Política”, como o deputado Capitão Augusto (PL-SP), único candidato à presidência da Casa cujo nome não aparece em qualquer depoimento da Lava Jato.

O candidato vem despontando como a alternativa na luta contra a corrupção e pela Segurança Pública, pautas amplamente defendidas pelos aliados de Bolsonaro. Uma das mais recentes ações do parlamentar tem sido a luta para que o Colégio da Polícia Militar em Bauru, São Paulo, não feche. A escola foi inaugurada há dois anos, tendo como prioridade atender filhos de policiais militares, mas também é aberta à comunidade em geral.”No ano que vem, nossa intenção é mandar R$ 1 milhão em emenda parlamentar para a escola de Bauru, como forma de se estruturar e, a partir do ano seguinte, se viabilizar por conta própria. A proposta não é ter lucro, mas que o valor arrecadado com as mensalidades consigam suprir as despesas de manutenção”, afirma Capitão Augusto.