Frio intenso trouxe geada para os vinhedos de São Roque

Vinhedo da Vinícola Góes – Roteiro do Vinho, São Roque/SP

O inverno chegou com baixas temperaturas conforme já era esperado na cidade de São Roque/SP. Os termômetros já marcaram temperaturas mínimas de 0o. C nesta segunda-feira (19), no pátio da Vinícola Góes, no Roteiro do Vinho. O frio congelante garantiu que se concretizasse a previsão de geada, que segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) embelezaria ainda mais a paisagem local nesta terça-feira, 20.

A geada é a formação de camadas de gelo – em forma de agulhas, prismas, escamas – sobre a superfície do solo, das plantas e dos objetos expostos ao ar, devido à queda de temperatura., reflexo de uma massa de ar frio de origem polar e bastante seca que começou a atuar na região no final de semana. A previsão do Inmet é que, até quarta-feira, a onda de frio deve se manter na Região Sul e se propagar por partes das Regiões Sudeste e Centro-Oeste.

Vinícola Góes
Vinícola Góes

Segundo o Diretor Comercial da Vinícola Góes, Luciano Lopreto. A clima intenso ajuda a melhorar a qualidade dos vinhos. “Como neste momento as parreiras já produziram, o clima intenso e as geadas atuais não prejudicam qualidade das uvas e dos vinhos. A colheita de inverno das uvas aconteceu há algumas semanas e a safra agora foi para a produção. Para os vinhedos, este é um momento de descanso e a baixa temperatura ajuda a colocar a planta em estado de hibernação. Assim ela gasta o mínimo de energia, para voltar a produzir com qualidade no próximo ciclo” – ressaltou.

Para o turismo na região, o registro de belíssimas fotos exige acordar cedo, pois logo a fina camada de gelo vai embora. Porém, não é difícil encontrar plantações, não só de uva, mas de alcachofras e oliveiras, por exemplo, por todo Roteiro do Vinho tomadas pelo registro da madrugada.

São Roque tem se consolidado como referência para retorno das atividades turísticas no Estado de São Paulo. Além de contar com uma gestão moderna, cuidadosa e responsável por parte de sua prefeitura, os estabelecimentos comerciais que são visitados com frequência pelos viajantes mostram-se cada vez mais preparados para enfrentar a pandemia com segurança e responsabilidade.

A exemplo do que tem sido feito para trazer mais segurança aos turistas, podemos destacar o Hotel Villa Rossa, referência em hospedagem a lazer e eventos para a região, que buscou a assessoria e expertise do Hospital Israelita Albert Einstein para elaborar e auditar todos seus protocolos de biossegurança, além de realizar os treinamentos frequentes com toda a equipe de atendimento do Resort.

“Não somos especialistas na área de infectologia, portanto, nada mais natural do que buscar o que sempre foi uma de nossas premissas, o melhor para nossos hóspedes. Partindo desse prisma, o Einstein se enquadrava em tudo que planejávamos para a retomada e somos hoje, um dos poucos empreendimentos hoteleiros no país que contam com essa garantia”, cita Eduardo Santana, Diretor Geral do Hotel Villa Rossa.

Pelos motivos citados acima e pelo empenho de todos o comércio da cidade, São Roque recebeu autorização para utilizar o selo Safe Travels do WTTC (Conselho Mundial de Viagens e Turismo) que tem o apoio da Organização Mundial do Turismo (OMT) e de cerca de 200 grandes empresas do setor em todo o planeta, são atualizados conforme as informações disponíveis sobre o novo coronavírus. A marca segue recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), agência do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos.

O Selo reforça ainda mais a garantia para o viajante que a cidade de São Roque e seus estabelecimentos estão atuando de maneira responsável e dentro de todos as recomendações de biossegurança contra a propagação da COVID-19.